acredito no reconhecimento/agradecimento de atividades corriqueiras que dividimos em casa, por vezes dado por certo ou nem observado na intensidade do dia a dia.

um simples “obrigado por XYZ” como uma mensagem de: “eu percebo o tempo e energia investidos nessas atividades e sou grato por isso”.

seja na companhia para passear pelo bairro, ao receber uma escuta, um carinho oferecido, uma roupa/louça lavada, uma organização de um cômodo, uma refeição preparada, etc.

isso demanda atenção e curiosidade para perceber mudanças de estado das coisas.

é fácil achar que as coisas e as relações se mantêm magicamente e não observar a atuação e generosidade das pessoas ao nosso redor.

--

--

esses dias atrás estava lendo e refletindo sobre a expressão “Finja até você conseguir” (“Fake it Till You Make it”).

para mim, o significado por trás disso está em AGIR DELIBERADAMENTE até, quem sabe, isso se torne de certa forma mais automático.

o mais importante é a oportunidade de AÇÃO NO PRESENTE. uma tentativa. uma escolha.

podemos ser genuínos(as) e verdadeiros(as) no que fazemos intencionalmente desde o início sem qualquer fingimento.

vulneráveis em nos mostrar aprendizes e praticando nossas intenções.

--

--